Anvisa e FDA definem cooperação para controle do tabaco

O diretor-presidente da Anvisa, Dirceu Barbano, definiu hoje (20/09) em Washington (EUA), uma estratégia de cooperação com o Centro de Produtos de Tabaco (CPT) da agência norte-americana de regulação de alimentos e medicamentos (Food and Drug Administration- FDA).
O encontro com o diretor do Centro, Mitchell Zeller, teve por objetivo a definição da linha de trabalho conjunta que será adotada entre as duas agências sobre o tema. No encontro foi reforçada a possibilidade de intercâmbio de informações derivadas dos estudos científicos que estão sendo realizados pelos dois países com base no Acordo de Confidencialidade que ANVISA e FDA mantêm desde 2011.
Nesta ocasião foi reafirmado o apoio político e a disponibilidade técnica em estreitar cada vez mais os laços entre as duas agências, em especial no tema de controle do tabaco.
O acordo faz parte da iniciativa internacional da Organização Mundial de Saúde (OMS) de reduzir o consumo de tabaco, principalmente entre a população jovem dos países signatários.


Memória


Em junho de 2009, o presidente Barack Obama sancionou a Lei de Controle do Tabaco e de Prevenção do Consumo na Família. Com essa iniciativa, a agência norte-americana de regulação de alimentos e medicamentos (Food and Drug Administration- FDA) passou a ser a autoridade máxima para a regulação de produtos de tabaco nos Estados Unidos.
O FDA, em seguida, criou o Centro de Produtos de Tabaco (CPT), dirigido por Mitchell Zeller, para regular a fabricação, comercialização e distribuição de derivados de tabaco para proteger a saúde pública e reduzir o consumo de tabaco entre os jovens.
O consumo do tabaco é a principal causa evitável de morte e doença nos Estados Unidos, e resulta em mais de 440 mil mortes a cada ano. Apesar disso, a cada 24 horas, cerca de 3.600 jovens norte-americanos fumam seu primeiro cigarro. Estima-se que mais de 900 tornam-se fumantes.
Para muitos jovens, o primeiro cigarro conduz a uma vida de vício e doença grave. Quase nove em cada 10 adultos fumantes diários, fumam seu primeiro cigarro antes dos 18 anos de idade, a idade mínima legal para comprar tabaco e derivados nos Estados Unidos.
Para ajudar a tornar a morte relacionada ao tabaco e às doenças parte do passado da América, e não o seu futuro, o CTP tem o compromisso de orientar as pessoas, especialmente os jovens, sobre os malefícios do tabaco, mantendo os produtos fumígenos fora do alcance dos jovens e reduzindo drasticamente o apelo desses produtos.
Os principais objetivos do Centro são:
- Impedir que os americanos, especialmente jovens, passem a fumar;
- Incentivar os usuários atuais para abandonarem o cigarro;
- Diminuir os danos à saúde causados pelo consumo de derivados do tabaco.
Também participaram da reunião de trabalho a chefe da Assessoria de Relações Internacionais da Anvisa, Ana Paula Jucá, Carl Sciacchitano, do Escritório de Relações Internacionais do FDA, Caitlin Addorisio, analista do Centro de Controle de Tabaco, e a Assessora para Controle de Tabaco da Organização Pan-Americana da Saúde, Adriana Blanco.

Fonte: Imprensa / Anvisa